Você está aqui: Home › Colunas › Fibromialgia
Fibromialgia
Movimentos corporais causam insonia
Existe uma classificação dos distúrbios do sono chamada de International Classification of Sleep Disorders (ICSD) no capitulo 2 trata das alterações do sono decorrentes de movimentos ritmos do corpo que podem impedir de um sono reparador.
Os movimentos mais freqüentes relacionados com o sono são os movimentos bruscos do corpo, que são uma espécie de abalos musculares- chamados de mioclonias,o outro chama-se MPP (movimento periódico das pernas) e SPI (síndrome das pernas inquietas) que acontecem geralmente no início do sono.
As pessoas acometidas pela SPI relatam uma irresistível vontade de fazer movimento das pernas e pés acompanhado de sensações de formigamento das pernas. Estes sintomas causam despertares durante o sono, resultando em diminuição do tempo de dormir, levando à insônia, irritabilidade, cansaço mental e problemas com o(a) acompanhante. A prevalência da SPI é de 5% na população geral.
Os Movimentos Periódicos das Pernas (MPP) apresenta incidência e origem semelhantes à SPI. Os movimentos duram em média 0,5 a 5 segundos ocorrendo com uma freqüência de um a cada 20 a 40 segundos: cada episódio de MPP pode ter duração de alguns minutos a horas. Em geral os episódios também causam despertares do sono e uma diminuição da qualidade do sono, e ocorrem com maior incidência no terço inicial da noite. É considerado um padrão doentio, a ocorrência
maior que 5 movimentos por hora durante o sono. A prevalência de MPP é maior em pacientes idosos, além disso, 11% dos pacientes acometidos por MPP apresentam problemas de insônia, 17% de hipersonolência diurna e 11% são indivíduos com problemas mentais (cansaço, estresse, etc.). Queixas de MPP podem ser referidas por pessoas com anemia, com artrite reumática, por pacientes urêmicos; bem como por indivíduos com
predisposição familiar para esta síndrome.
Estima-se que entre 3% a 8% da população norte-americana apresenta esse
distúrbio, no Brasil, num levantamento realizado em S.Paulo, 14% dos entrevistados apresentaram queixas relacionadas aos movimentos de pernas durante o sono. Muitas destas pessoas podem ter uma forma moderada que causam problemas ocasionais, mas a SPI e MPP afetam a vida cotidiana de milhares de indivíduos com maior severidade do quadro.
S.Calzetti e colaboradores neurologistas da Clinica de Movimentação da Universidade de Pádua estudaram 118 pacientes com Parkinson e afirmam que é difícil separar a MPP assim como a SPI com os movimentos causados pelo Parkinson, pois a medicação serve para todas essas doenças.



Fonte: Neurol Sci. 2009 Mar 10

 

 

Veja mais em "Fibromialgia" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's