Você está aqui: Home › Colunas › Fibromialgia
Fibromialgia
Narcolepsia e fibromialgia
A Narcolepsia é um grave distúrbio do sono e tem como principal conseqüência à sonolência diurna excessiva antecedida por cataplexia ( fica com o ar parado, sem se mexer)depois a pessoa adormece no trabalho, na escola e em reuniões na empresa. Esse distúrbio do sono ocorre numa pequena faixa de pessoas (0,03% da população geral), e caracteriza-se por uma sonolência excessiva e incontrolável, que pode ocorrer várias vezes ao dia.Esta sonolência pode ser desencadeada por situações de estresse que não são aliviadas com uma boa quantidade de sono à noite. Ocorre durante a fase REM do sono e o seu tratamento é medicamentoso.

Seu diagnóstico e tratamento são bastante complexos, pois os sintomas são frequentemente confundidos com características comuns a outras doenças tipo depressão, anemias,parkinson, problemas da tiróide etc. A confirmação do diagnostico é feita por uma polissonografia( estudo das ondas cerebrais através de um eletroencefalografia durante uma noite toda,internado numa clinica especializada) seguida por um teste de latência múltipla do sono Por esse motivo, muitas pessoas passam a vida inteira sem saber que são portadoras do mal e acabam levando rótulos de preguiçosos ou dorminhocos e são discriminados em seus ambientes de atuação.

Os portadores deste distúrbio correm perigos na realização de atividades como dirigir, operar máquinas perigosas ou em outras ações que exigem concentração.

Além de risco de vida, o paciente está sujeito a dificuldades na escola, no trabalho e até mesmo em casa, quando há falta de compreensão de familiares e amigos.

Como a narcolepsia é crônica e não tem cura definitiva, o tratamento deve prolongar-se por toda a vida e é feito por meio de estimulantes para combater a sonolência.
A narcolepsia é caracterizada por sonolência diurna excessiva, cataplexia, paralisia do sono, e hipnagógicas / hypnapompic alucinações. Atualmente, acredita ser causado por uma deficiência nos neurônios produtores de hipocretina no hipotálamo lateral. O diagnóstico é feito pela presença de sintomas clínicos adequados e confirmação por uma polissonografia, seguida por um teste de latência múltipla do sono.
A.R. Spitzer e colaborador neurologistas da Faculdade Medicina de Wayne State University em Detroit, Michigan investigam a resposta do transtorno do sono do tipo da narcolepsia associado com Síndrome de Fadiga Crónica (SFC) e fibromialgia (FM) . Foram analisados 118 casos que tinham achados anormais em estudos do sono e os marcadores associados antígeno leucocitário humano, e um quadro clínico sugestivo de narcolepsia, presentes em uma alta proporção nesses pacientes. Todos fizeram um tratamento com oxibato de sódio . Sessenta por cento dos pacientes tratados com oxibato tiveram significativo alivio da dor, enquanto 75% tiveram alívio significativo da fadiga.Os autores afirmam que o oxibato de sódio assim como os estimulantes agem na narcolepsia. A incapacidade de distinguir SFC e FM por meio de testes e resposta ao tratamento sugere que eles podem representar variações do mesmo distúrbio da narcolepsia, ou podem ser distúrbios intimamente relacionados.



Fonte: Pain Pract. 2010 Jan-Feb;10:54-9

 

 

Veja mais em "Fibromialgia" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's