Você está aqui: Home › Colunas › Fibromialgia
Fibromialgia
Dor de cabeça adultos e crianças
Estudo feito pela Sociedade Brasileira de Cefaléia (SBCe), revela que, no Rio Grande do Sul, aproximadamente 1 milhão e 790 mil adultos sofrem com a enxaqueca, sendo 236 mil casos só na cidade de Porto Alegre, com base na estimativa de população do IBGE para 2009.
Essas pesquisas demonstraram que, a região Sul do país ficou na segunda colocação no ranking nacional, apresentando média de 16,4% de indivíduos com enxaqueca. Em relação à cefaléia do tipo tensional ( outro tipo de dor de cabeça, menos dolorido), o Sul está na primeira colocação juntamente com o Sudeste com incidência de 14%.
A pesquisa foi apresentada no Congresso Brasileiro de Cefaléia realizado no inicio de outubro de 2010, na cidade de Gramado, no Rio Grande do Sul O estudo demonstrou que os jovens adultos entre 30 e 39 anos são os que mais sofrem com a enxaqueca, pois 27.1% das mulheres e 18.1% dos homens desta faixa etária são afetados. Isso em parte ocorre devido à flutuação hormonal durante o ciclo reprodutivo da mulher.
Outro estudo apresentado revela que crianças e adolescentes de Porto Alegre também sofrem deste mal. 72,9% se queixaram de dor de cabeça no último ano. Vale ressaltar que 9,9% dessas crianças e adolescentes se referiam a cefaleia do tipo enxaqueca, havendo igual distribuição entre meninos e meninas na faixa etária de 10 a 18 anos.
Pessoas com mais de 50 anos de idade ou que sofram algum tipo de câncer ou SIDA (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) devem ter cuidados redobrados. Mesmo nos outros casos, quando as crises não respondem aos analgésicos comuns, ou quando passam a ocorrer em mais que 2 a 4 ocasiões por mês, o auxílio médico deve ser buscado. O consumo indiscriminado de analgésicos deve ser evitado.
Em ocasiões muito raras, crises de enxaqueca podem causar infartos cerebrais (ou isquemias cerebrais). Além disso, estudos epidemiológicos mostraram que indivíduos com enxaqueca apresentam aproximadamente o dobro de chances de apresentar infartos cerebrais e cardíacos ao longo da vida, principalmente no caso da migrânea (enxaqueca) com aura. Nas mulheres portadoras de migrânea com aura que fumam e utilizam anticoncepcionais combinados, o risco de infarto cerebral é bem mais alto

Fonte: Sociedade Brasileira de Cefaléia out 2010

 

 

Veja mais em "Fibromialgia" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's