Você está aqui: Home › Colunas › Fibromialgia
Fibromialgia
Cirurgia da neuralgia do trigêmeo
A neuralgia do trigêmeo é um distúrbio do sistema nervoso, que afeta o nervo trigêmeo que, por sua vez, é responsável pela retransmissão de informações sensoriais no rosto e pelo controle dos músculos da mastigação. A neuralgia do trigêmeo causa dores intensas, penetrantes, no rosto. Os ataques podem ser disparados por praticamente qualquer coisa que toca o rosto ou que envolva movimentos da boca, Mesmo uma estimulação branda do rosto, como escovar os dentes ou fazer a maquiagem, pode desencadear um golpe de dor intensa.
A neuralgia do trigêmeo afeta cinco em cada 100 mil pessoas e é mais comum entre aquelas com mais de 50 anos. As mulheres têm um risco ligeiramente maior do que os homens de desenvolver a doença. A dor sinaliza um distúrbio na função normal do nervo trigêmeo. Embora a causa nem sempre seja conhecida, em muitos casos a dor está associada ao fato de um vaso sanguíneo, próximo à base do cérebro, pressionar o nervo trigêmeo. Com menos frequência, um tumor pode comprimir o nervo trigêmeo. Em muitos casos, a dor pode frustrar um diagnóstico exato durante anos. É muito comum os pacientes procurarem um dentista, em vez de um neurologista, porque a dor parecer vir de um dente.Como a neuralgia do trigêmeo tende a desaparecer por algum tempo e, então, retornar repentinamente, muitos pacientes convivem com o medo de ela voltar a atacar sem qualquer aviso prévio. A neuralgia do trigêmeo também pode progredir com o tempo. Os pacientes podem experimentar inicialmente ataques mais curtos e brandos, que evoluem para acometimentos mais frequentes e mais longos de dores fortes.
A cirurgia para pacientes com neuralgia do trigêmeo é feita há algum tempo, mas é, normalmente, um procedimento aberto e complexo. Chamada de descompressão microvascular (DMV) do nervo trigêmeo, a cirurgia exige a realização de uma abertura na parte de trás do crânio, para permitir acesso ao nervo. Mas, há outras opções. Um procedimento minimamente invasivo, conhecido como compressão percutânea com balão..
Com os pacientes sob anestesia geral, os médicos inserem uma pequena agulha na face, que atinge a base do crânio, onde se localiza o nervo trigêmeo. Um cateter fino e flexível é preso a um balão e enfiado pela agulha. O balão é inflado temporariamente até atingir uma pressão específica e, então, desinflado e retirado. O resultado é o bloqueio da sensação de dor. A Clínica Mayo de Jacksonville, Flórida, já realizou mais de 200 procedimentos de compressão com balão.
M. Słowińska e colaboradores do Departamento de Neurocirurgia da Universidade de Medicina da Polónia na Silésia, estuda o tema
Cinqüenta e nove pacientes com dor refratária no trigêmeo foram incluídos neste estudo. Os pacientes foram divididos entre dois grupos; um com neuralgia do trigêmeo típica (NT), e aqueles com outros tipos de dor trigeminal ou "dor atípica". A taxa de resultados pós-cirúrgico da recidiva foi estimado por métodos estatísticos nos dois grupos
Quarenta e dois pacientes tiveram a NT, 17 pacientes tiveram a dor atípica. No último seguimento, 40 pacientes relataram um resultado excelente, bom 9, 7 resultado médio e 3 maus alívio da dor. Recidiva foi observada em 35 pacientes, e foi associado com o tipo de dor anterior e a duração da dor antes. Outros fatores clínicos da dor não foram significativas. Dois pacientes apresentaram paresia transitória do sexto nervo craniano, no entanto, não houve complicações pós-operatórias permanentes.
Os autores afirmam que a segurança e eficácia da cirurgia do balão deixou 83% dos pacientes sem dor no último seguimento. Pacientes com dor atípica e maior duração dos sintomas pré-cirúrgicos parecem ter um maior risco de recorrência.


Fonte: Clin Neurol Neurosurg. 2011 Jan;113(1):14-21

 

 

Veja mais em "Fibromialgia" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's