Você está aqui: Home › Colunas › Fibromialgia
Fibromialgia
Sindrome das Pernas Inquietas
A síndrome das pernas inquietas (SPI) é um distúrbio neurológico frequente que afeta 10% da população. A maioria dos antidepressivos exacerbam os sintomas, no entanto, alguns estudos constataram uma melhora dos sintomas com a bupropiona. O objetivo do estudo foi examinar se, em um estudo controlado, bupropion iria melhorar os sintomas de SPI, ou pelo menos não agravá-los.
Max Bayard e colaboradores do Departamento de Medicina Familiar da East Tennessee State University estudam o tema .O objetivo foi examinar se a bupropion iria melhorar os sintomas de SPI, ou pelo menos não agravá-los.
Fizeram um estudo com 29 participantes com SPI moderado a grave que receberam bupropiona uma vez por dia de liberação lenta e compararam com 31 participantes controle que receberam um placebo. Todos os participantes foram acompanhados por seis semanas e foram submetidos ao teste chamado de Restless Legs Syndrome Study Group International na escala de gravidade.
O resultado primário foi a alteração do valor inicial do escore do teste de gravidade aplicado.As pontuações mais baixas foram associadas com a melhora dos sintomas. Na terceira semana o teste foi 10,8 pontos menor no grupo da bupropiona e 6,0 pontos menor no grupo placebo (P = 0,016). Na sexta semana, a pontuação do teste 10.4 pontos menor no grupo bupropiona e 7,6 pontos menor no grupo placebo (P = 0,108). Bupropiona foi mais eficaz que o placebo no tratamento de SPI em três semanas, no entanto, essa diferença não foi estatisticamente significativa em seis semanas.
Os dados sugerem que a bupropiona não exacerba os sintomas de SPI e pode ser uma escolha razoável de antidepressivo Estudos mais amplos que incluem a titulação de bupropiona deve ser considerada para determinar se a bupropiona é adequada para o tratamento primário de RLS, especialmente considerando a menor custo e perfil de efeitos colaterais favorável em comparação com agonistas atualmente recomendado de primeira linha de dopamina.

Além do desconforto, os indivíduos com síndrome das pernas inquietas (SPI) têm pior qualidade de vida em geral do que a população e alem disso apresentam depressão e ansiedade .Os distúrbios do sono também são muito comuns e muitas vezes é a queixa que motiva a ida ao medico. Estudos recentes mostram também maior incidência de doença cardiovascular em pacientes com SPI
Síndrome das pernas inquietas pode ser primária ou uma condição secundária. Causas secundárias da síndrome das pernas inquietas incluem deficiência de ferro, doença renal crônica, gravidez, e vários medicamentos. Tratamento das causas secundárias podem melhorar ou mesmo resolver os sintomas da SPI.
Antidepressivos, particularmente os medicamentos chamados ?específicos da recaptação da serotonina?, exacerbam a síndrome das pernas inquietas. Em varios estudos, os medicamentos na base dos anti depressivos venlafaxina, citalopram, fluoxetina, paroxetina e sertralina todos causam aumento da freqüência de movimentos periódicos dos membros, enquanto a bupropiona causa a diminuição dos movimentos periódicos dos membros em comparação com controles Em outro estudo, a SPI foi observada como um possível efeito colateral do uso de fluoxetina, paroxetina, citalopram, sertralina, escitalopram, venlafaxina, duloxetina, e mirtazapine. Nessa série pequena de casos , a bupropiona induziu uma melhora dos sintomas da SPI mas que não foi considerado sob o ponto de vista estatistico como eficiente apesar de não piorar a sindrome



Fonte: J Am Board Fam Med. 2011 Jul-Aug;24(4):422-8.

 

 

Veja mais em "Fibromialgia" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's