Você está aqui: Home › Colunas › Educação Física
Educação Física
Dor lombar: exercícios antes e após a gravidez - TEXTO NOVO

A ginástica com controle médico, durante o período de gestação ajuda a prevenir doenças como a Diabetes e a hipertensão (Pré-eclâmpsia); dores nas costas (principalmente lombar); surgimento de dor e lesão nos punhos, ombros e quadris; diminuição do inchaço; incontinência urinária e constipação intestinal. Uma outra forma de prevenção neste período é o controle de peso, pois quando se equilibra mais a coluna vertebral evita-se o surgimento de desconfortos provenientes da alteração postural que já acontece naturalmente com o aumento da barriga com o feto.

Os exercícios devem ser recomendados de acordo com a constituição física de cada mulher, apoiado nos detalhes de como essa grávida se comportava em relação a exercícios físicos, controle de peso e força muscular antes da gravidez, sendo importante dois aspectos obstétricos: gravidez de evolução normal e presença de doenças associadas antecedentes à gravidez.
São recomendados e
xercícios de estabilização pélvicos, específicos, que ativam músculos locais profundos em coordenação com os músculos relacionados com a coluna lombar, justamente para evitar a dor nesta região após o parto. Alguns estudos têm sugerido que os exercícios que ativam os músculos abdominais e lombares são importantes para o desenvolvimento e melhoria da dor lombar, após a gravidez.

 

Um estudo realizado pelo Departamento de Fisioterapia da Universidade da Noruega teve como objetivo descrever o desenvolvimento de dor lombo sacra em 16 mulheres que foram acompanhadas depois do parto. Essas mulheres faziam exercícios controlados por ultrassons que verificavam a nível mais profundo o fortalecimento e alongamento dos músculos exercitados. Esses exames eram realizados semanalmente. Todas as 16 mulheres acompanhadas relataram a redução de dor lombo-sacra neste período do estudo. Este foi um estudo exploratório e os resultados não podem ser generalizados, sem replicação em estudos controlados.
Os autores concluíram que dor e incapacidade devido a lombalgia persistente e dor pélvica após o parto foram reduzidas após um programa específico e individual adaptando, para cada grávida, a ativação de músculos lombopélvicos profundos e superficiais. As alterações na dor e incapacidade não estavam somente associadas com mudanças na ativação do músculos abdominais.

Fonte: Glob J Health Sci. 2016 Jan 4;8(9):54311.

 

 

Veja mais em "Educação Física" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's