Você está aqui: Home › Colunas › Fibromialgia
Fibromialgia
Perfil sócio demográfico da fibromialgia - TEXTO NOVO

Uma extensa caracterização clínica e epidemiológica em pacientes com fibromialgia foi realizada por médicos de Terrassa, uma cidade no nordeste da Espanha. Foram dois anos de um estudo observacional em 3 clínicas de cuidados primários em Reumatologia. A amostra tinha 235 indivíduos com diagnóstico de fibromialgia, a quem foi  oferecido a inclusão em um programa multidisciplinar.
Os principais dados pesquisados foram:  sociodemográficos, hábitos pouco saudáveis ​​e a atividade física, comorbidades, tratamento anteriores para fibromialgia, respostas ao questionário do Impacto da (Fibromialgia Impact Questionnaire -FIQ), questionário da Ansiedade e Depressão (HADS), e uma escala de funcionamento da família (família APGAR).
Os principais resultados foram que ao todo, 97,8% eram mulheres e a idade média era de 54,6 anos. A maioria dos pacientes tinha um ensino primário e a maioria estava em licença médica. Noventa e quatro por cento tinham associado comorbidade e apenas 3% não tomavam qualquer medicação para a sua doença. Muitos estavam tomando medicamentos sem eficácia comprovada na fibromialgia. A maioria tinham escores intermediários no FIQ, os HADS mostrou que 63% e 53% tinham um transtorno depressivo ansioso e / ou provável, respectivamente, e, de acordo com a pontuação família APGAR, 62% receberam apoio familiar necessário.
De acordo com a literatura, os principais resultados nestes pacientes com fibromialgia mostraram uma predominância acentuada das mulheres, uma alta incidência de co-morbidades psiquiátricas principalmente desordens com um impacto moderado da doença e amplo uso de medicamentos sem eficácia demonstrada.

 

 

Fonte: Reumatol Clin 2016 junho 28

 

 

Veja mais em "Fibromialgia" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's