Você está aqui: Home › Colunas › Educação Física
Educação Física
Valor da Ginástica Laboral e estilo de Vida - TEXTO NOVO

A ginástica laboral consiste em práticas diárias elaboradas para serem realizadas no próprio posto de trabalho, sem que haja a locomoção dos trabalhadores para um outro espaço físico e sem que haja interferência na produção. A ideia de ginástica laboral vem sendo aplicada como inserção educativa, palestras e eventos para que o participante se sinta preparado para receber e absorver informações que lhes são transmitidas.

Em empresas, dos mais diversos portes e ramos de atividade, a ginástica laboral é realizada em setores administrativos e linha de produção com a própria roupa ou uniforme de trabalho, já que não provoca sudorese e cansaço físico excessivo, por ser de baixa intensidade.
São sessões de exercícios físicos e educativos de alongamento, respiração, reeducação postural, controle corporal, percepção corporal, fortalecimento das estruturas não trabalhadas durante a tarefa na fábrica ou no escritório e compensação dos grupos musculares envolvidos nas tarefas operacionais, respeitando o limite fisiológico e vestimenta de cada colaborador.
A duração ideal das sessões variam de 10 a 15 minutos diários para se ter um resultado significante na musculatura (flexibilidade e força).

Num estudo de 2001, K. Addley, em colaboração com outros médicos do trabalho da Irlanda constataram que somente uma média de 19,6% continuam praticando fora do ambiente do trabalho, mas, 31,2% tentaram fazê-lo, mas desistiram. Mas, os autores constataram que 49,2% dos operários mudaram a alimentação, passaram a fazer mais atividades esportivas depois da ginástica laboral iniciada na fábrica ou consultório e diminuíram as faltas ao trabalho.

J. Cawley da Universidade de Cornell constatou que existe um grande número e variedade de políticas para lidar com a epidemia de obesidade e que têm sido implementadas no ambeinet de trabalho. No entanto, a prevalência da obesidade tem continuado a aumentar, ou na melhor das hipóteses se estabiliza, e muitas intervenções individuais tiveram resultados decepcionantes. Isto levou algumas pessoas a questionar se alguma atividade física funciona para prevenir ou reduzir a obesidade.

Embora alguns programas tenham tido efeitos insignificantes, outros tiveram pequenos efeitos benéficos sobre dieta, atividade física fora do trabalho e peso, oferecendo incentivos para as crianças a escolher alimentos saudáveis, e para os adultos para ir ao ginásio, ou seja, têm se mostrado eficazes na mudança de comportamentos. O compromisso individual com a redução da obesidade é o mais importante e, em muitos casos em que as pessoas procuram a cirurgia bariátrica como solução, pode não ser o ideal para a maioria dos indivíduos obesos. Essas instervenções no ambiente profissional com a ginástica laboral, a educação para a atividade física regular e orientações nutricionais para crianças e adultos têm-se revelado eficiente. Não há nenhuma bala mágica que vai resolver o problema da obesidade, mas numerosas políticas com efeitos benéficos modestos, se promulgadas em conjunto, podem resultar em mudanças significativas.

 

Fonte: J Health Polit Policy Law. 2016 Jun;41(3):463-72

 

 

Veja mais em "Educação Física" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's