Você está aqui: Home › Colunas › Fibromialgia
Fibromialgia
Efeitos da informação sobre dor crônica - TEXTO NOVO

A dor crônica, também chamada de fibromialgia por fisioterapeutas, reumatologistas, neurologistas e ortopedistas pode contribuir para a incapacidade devido a associação com depressão, ansiedade, distúrbios do sono, má qualidade de vida e aumento dos custos dos cuidados de saúde, em cerca de 20% da população adulta na Europa relatado em estudos de dores crônicas em vários países. Para capacitar a pessoa a auto-gerir, é defendido que a educação e informação sobre a natureza da dor e seus efeitos e como viver com a dor deve ser explicada para os pacientes em linguagem adequada. 

Foram identificados ensaios clínicos randomizados de intervenção educativa para explicar a dor crônica através da busca de registros em artigos publicados na literatura de saúde, até dezembro de 2013. Os principais critérios de inclusão foram (1) dor com durabilidade maior que 3 meses; (2) estudo que permitiu avaliar os efeitos da educação sobre dor crônica e (3) medidas de dor ou incapacidade. 

Nove estudos foram analisados. Os dados agrupados de cinco estudos, em que o grupo de comparação foi o de cuidados habituais, não mostraram melhora na dor ou na incapacidade. Nos outros quatro estudos, comparando diferentes tipos de educação, não houve evidência de melhora da dor; embora tenha havido evidências (de um estudo) de uma diminuição da deficiência com uma forma particular de educação chamada Educação Neurofisiológica Dolorosa (PNE). 

Concluiu-se que a base de evidências é limitada pelo pequeno número de estudos, seu tamanho de amostra é relativamente pequeno para a diversidade nos tipos de educação estudados. A partir dessa evidência limitada, o único apoio para este tipo de educação é para o PNE, embora seja insuficientemente forte para recomendar conclusivamente que o PNE deve ser entregue como uma intervenção autônoma. Portanto, é sensato recomendar que a educação seja administrada em conjunto com outras abordagens de manejo da dor, pois não podemos concluir com segurança que a educação por si só é eficaz na redução da intensidade da dor ou deficiência relacionada na dor crônica em adultos.

 

NOTA: No Brasil adota-se a Escola de Postura (Knoplich e colaboradores) no sentido de se explicar a causa das dores crônicas da Coluna Vertebral associada aos vícios posturais, tanto no trabalho como nas atividades normais do dia a dia. Veja o livro: “Viva Bem com a Coluna que você Tem”

 

 

 

Fonte: Syst Rev. 2015 Oct 1, 4: 132.

 

 

Veja mais em "Fibromialgia" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's