Você está aqui: Home › Colunas › Fibromialgia
Fibromialgia
Morfina para dor neuropática crônica em adultos - TEXTO NOVO

 

A dor neuropática, que é causada por uma lesão ou doença que afeta o sistema sensorial, pode ser de origem central ou periférica. A dor neuropática geralmente inclui sintomas como sensações de queimação, sensibilidade anormal a estímulos normalmente indolores ou sensibilidade aumentada a estímulos normalmente dolorosos de pequena intensidade. A dor neuropática se confunde com a fibromialgia, mas é um sintoma comum em muitas doenças do sistema nervoso. Os fármacos opióides, incluindo a morfina, são comumente utilizados para tratar a dor neuropática. 

Foi feito um estudo com o objetivo de avaliar a eficácia analgésica e eventos adversos da morfina para dor neuropática crônica em adultos.

Foram incluídos ensaios clínicos randomizados com dupla ocultação com duração de duas semanas ou mais, comparando morfina (qualquer via de administração) com placebo ou outro tratamento ativo para dor neuropática, com avaliação da dor relatada pelo participante.

Foram identificados cinco estudos randomizados, duplamente cegos, cruzados com períodos de tratamento de quatro a sete semanas, envolvendo 236 participantes com dor neuropática devidamente caracterizada; 152 (64%) participantes completaram todos os períodos de tratamento. A morfina oral foi titulada para doses máximas diárias de 90 mg a 180 mg ou a dose máxima tolerada e, em seguida, mantida para o resto do estudo. Os participantes tinham experimentado dor neuropática moderada ou grave durante pelo menos três meses. Os estudos incluídos envolveram pessoas com neuropatia diabética dolorosa, neuropatia periférica induzida por quimioterapia, critérios de neuralgia pós-herpética, dor de membro fantasma ou pós-imunodeficiência e radiculopatia lombar. As exclusões eram tipicamente pessoas com outras comorbidades significativas ou dor por outras causas. Quatro estudos relataram uma aproximação da melhora moderada da dor (qualquer resultado relacionado à dor indicando alguma melhora) comparando morfina com placebo em diferentes tipos de dor neuropática. A melhoria moderada foi experimentada por 63% (87/138) dos participantes com morfina e 36% (45/125) com placebo.

Os autores concluíram que não houve evidência suficiente para apoiar ou refutar a sugestão de que a morfina tem alguma eficácia em qualquer condição de dor neuropática.

 

 

 

Fonte: Cochrane Database Sistema Rev. 2017 22 de Maio

 

 

Veja mais em "Fibromialgia" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's