Você está aqui: Home › Colunas › Psicologia
Psicologia
Artrose do joelho
A cirurgia artroscópica começou na década de 80, em todo o mundo, com uma metodologia descoberta pelos japoneses. Começou com a maior articulação que é o joelho, sendo que hoje é realizada, praticamente, em todas as articulações, ou seja, mesmo o punho ou dedos podem sofrer cirurgias desse tipo, isto é, sem abrir a articulação (que se chama cirurgia a céu aberto). O uso dessa metodologia é realizada, principalmente, no joelho e no ombro. A intervenção artroscópica consiste em fazer 3 orifícios em que são introduzidos três aparelhos: 1) óptico que é por onde o médico vê as estruturas, no qual está acoplado uma câmara de TV (com monitor); 2) uma fonte de luz; 3) um bisturi ou tesoura ou pinça, conforme a necessidade. É feita uma insuflação prévia da articulação com soro fisiológico, para criar um espaço virtual que permita a visualização de todas as estruturas articulares, favorecendo a execução dos tempos cirúrgicos. Este líquido facilita a dissipação do calor na iluminação do sistema óptico, prevenindo eventuais queimaduras internas. A renovação constante desse liquido permite que saiam da articulação resíduos e
fragmentos de tecido, retirados pela própria cirurgia artroscópica.
Esses aparelhos permitem a meniscectomia (operação do menisco), a condrectomia (retirada de pedaços de cartilagens) ou também a ressecção óssea, essa por intermédio de brocas que raspam a superfície a ser retirada. Esse tipo de cirurgia é realizada no ambulatório, reduz os riscos operatórios e facilita a recuperação do paciente, permitindo o seu retorno ao trabalho num tempo muito mais curto. Mas, o seu custo é elevado, devido a aparelhagem necessária.
J. Bernstein e colaboradores, ortopedistas, da Universidade da Pensylvania, compararam 3 grupos de pacientes com dores e com o diagnóstico de artrose no joelho, em relação aos resultados da cirurgia pela via artroscópica. Um grupo A sofreu uma operação, com a remoção de todos os detritos cartilaginosos e ósseos, um segundo grupo B , somente sofreu uma lavagem interna do joelho, com o soro, mas não foi removido nada e num terceiro grupo C, não foi feito absolutamente nada, nem colocado o artroscópio, nem feita a lavagem, nem retirado nada, mas, simplesmente feita a anestesia raquidiana, e no monitor de TV foi colocado uma fita de outro paciente. Os autores compararam os resultados, 2 anos depois e verificaram que os 3 grupos tinham melhorado de forma equivalente, isso significando que a cirurgia tem um efeito psicossomático muito importante para os pacientes.
Fonte: Cleve Clin J Med. 2003 May;70(5): 408-10

 

 

Veja mais em "Psicologia" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's