Você está aqui: Home › Colunas › Psicologia
Psicologia
Arma de fogo e mortes
Os acidentes por armas de fogo, armas brancas e os acidentes de trânsito, bem como suas conseqüências, constituem formas de violência
que vêm assumindo um vulto cada vez maior e se mostrando como um grave problema de saúde pública. A atenção às suas vítimas significa um alto
custo para os serviços de saúde.
Os governos, de todas as nações, estão muito preocupados com as armas nucleares, biológicas e químicas, na luta contra o terrorismo, que têm
ignorado as verdadeiras armas de destruição, em massa, que são as armas de pequeno porte.
A Anistia Internacional, entidade internacional que luta pelos direitos humanos fez um relatório, publicado em 10/10/2003, que afirma que cerca
de 500 mil pessoas são mortas por armas leves de fogo, a cada ano, no mundo, ou, dito de outra forma, uma pessoa é morta por minuto, no
mundo, por arma de fogo, sem considerar os conflitos bélicos. Foi lançada uma campanha, em mais de 50 países, incluindo o Brasil, com o
objetivo de controlar o comércio global de armas.
Nesse estudo consta que mais de 630 milhões de armas leves estão em circulação no mundo, o que dá a média de 1 para cada 10 pessoas. Cerca de 70% estão com a população civil e 32%, ou seja, 200 milhões delas, estão com os civis dos EUA. Na Colômbia, em guerra civil há quase 40 anos e com o maior índice de homicídios no mundo, 85% dos assassinatos são com armas leves. Na Venezuela, outro foco de tensão na América Latina, mais de 50 pessoas morrem por fim de semana na região de Caracas.
O Brasil registra 40 mil dos cerca de 500 mil casos de mortos por arma de fogo, todo ano, o que corresponde a 8% do total de mortes em todo o
mundo. O país, no entanto, tem apenas cerca de 3% da população mundial.
Isso significa que uma pessoa morre por arma de fogo a cada 13 minutos no Brasil.
D. J. Wiebe , sanitarista do Grupo Pesquisa contra Violência da Universidade da Califórnia, de Los Angeles, pesquisou em 1451 casos da
população da cidade os riscos de ocorrer um acidente com arma de fogo, involuntário. Constatou que as pessoas que têm uma arma têm 3,4 mais riscos de acidente do que uma casa que não tem arma, se tiver duas armas esse risco sobe para 4 vezes (variando de 2 vezes ate 7,8 vezes), dependendo de vários fatores, como nível de escolaridade, de pobreza, de idade, sexo, etc.
Fonte: Accid Anal Prev. 2003 Sep;35(5):711-6

 

 

Veja mais em "Psicologia" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's