Você está aqui: Home › Colunas › Psicologia
Psicologia
Acidentes com brinquedos
Grande número de crianças se acidenta com brinquedos. Só nos Estados Unidos, cerca de 111 mil crianças com idades inferiores a 14 anos são atendidas em emergências hospitalares por lesões relacionadas a brinquedos. Algumas medidas simples podem evitar esses problemas, desde que cada tipo de brinquedo seja indicado com critérios relacionados para cada idade da criança. As autoridades de segurança, nos Estados Unidos, proíbem que os brinquedos sejam formados por partes muito pequenas, que podem ser engolidas pela criança, causando o sufocamento, ou que podem ser enfiadas no nariz ou no ouvido. Isso no brinquedo novo, mas podem também ser parte de um brinquedo antigo, quebrado. As recomendações relacionadas à idade para a qual o brinquedo é indicado leva em conta, entre outros aspectos, a segurança da criança.
Evite dados, brinquedos que arremessam objetos, ou emitem sons altos, e também brinquedos muito pontudos e armas tipo espada. Eles podem machucar os olhos e os ouvidos. Evite brinquedos com cordas, alças ou fitas maiores do que 15 centímetros, pois podem ser enroladas no pescoço e sufocar.
I. Emanuelson, pediatra, do Hospital Pediátrico de Gotemburgo, Suécia, estudou quais os principais brinquedos que podem causar leves pancadas na cabeça (chamadas de concussões), em crianças de 4 anos de idade, em 340 acidentes registrados na Suécia. Os brinquedos e utensílios, móveis e outros usados pelas crianças foram responsáveis por 47% desses acidentes e a pancada na cabeça foi muito preocupante em 72% desses acidentes que obrigou a uma internação hospitalar. O andador e móveis do quarto, além dos brinquedos do playground foram os mais comuns causadores de acidentes.
Fonte: Inj Control Saf Promot.

 

 

Veja mais em "Psicologia" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's