Você está aqui: Home › Colunas › Musicoterapia
Musicoterapia
Musicoterapia no transplante de medula
O transplante de medula ou de células tronco está se tornando um tratamento de rotina em várias doenças hematológicas ou doenças do colágeno, como são algumas doenças reumáticas. Esse tipo de tratamento não é totalmente benigno, causando uma ameaça de morte, no período em que o organismo está sem defesas orgânicas. Os médicos têm que alertar as pessoas desse perigo, o que pode causar um distúrbio psicológico
na pessoa que se submete a esse tipo de tratamento, além do fato do próprio procedimento ser dolorido, no local em que se retiram e se colocam as células do osso e dos pacientes sentirem náuseas e vômitos.
O. J. Sahler e colaboradores, hematologistas, da Universidade de Rochester, nos Estados Unidos, estudaram o efeito da musicoterapia acompanhada de sessões de relaxamento muscular e mental (por imagens), em pacientes que fizeram transplante de medula. A técnica de relaxamento por imagens consiste em imaginar cenas bucólicas de lagos, do céu azul, do campo verde com flores que permitem combater o stress pós-cirúrgico, pois esses pacientes ficam completamente isolados para não serem contaminados. Os autores usaram
essa técnica na unidade de Transplante de Medula do Hospital. As crianças acima de 4 anos de idade e os adultos foram divididos em 2 grupos: o grupo A recebeu 45 minutos de música, assistidos com um terapeuta que usou essa técnica de relaxamento 2 vezes por semana e o grupo B que não recebeu esse tipo de auxilio. Comparando os dois grupos com testes de dor e número de vômitos e dias de náuseas, os autores constataram que o grupo A teve um desempenho melhor. Os autores acreditam que essa terapia
age através do sistema neuroendócrino, aliviando o stress.

Fonte: Altern Ther Health Med. 2003 Nov-Dec;9(6):70-4

 

 

Veja mais em "Musicoterapia" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's