Você está aqui: Home › Colunas › Psicologia
Psicologia
Neurolinguística, dor e prazer
A PNL (Programação Neurolinguística) é o estudo de como as pessoas representam a realidade em suas mentes e de como pode-se perceber, descobrir e alterar esta representação para atingir o resultado desejado. É uma ferramenta educacional, não uma forma de terapia. A PNL não é um instrumento de diagnóstico psicológico,
por isso só pode ser usada experimentalmente. A PNL diz que todo o comportamento tem uma estrutura e é regido por padrões, anteriormente aprendidos, por isso trabalha com pensamentos, comportamentos e sentimentos. A Terapia Cognitiva Comportamental (veja esse tema), assim como a Neurolinguística dão ênfase no comportamento em si e nas causas que o influenciam, mas, sem buscar uma causa no passado que o determinou. Concentra-se no aqui e agora, o passado só é referido nos comportamentos desagradáveis que foram adquiridos e no fato que todo comportamento ou pensamento que foi adquirido pode ser modificado e substituído por outros mais adequados.
M. Hartmann, médico do Centro da Dor, da cidade de Basiléia, na Suíça, afirma que ambas as técnicas são educativas. Agem sobre a razão pois ensinam a identificar, avaliar e responder a pensamentos e crenças disfuncionais, ou seja, que causam a dor ou a doença, ao invés de alegria e prazer. A dificuldade dessa técnica é como tudo o que se aprende na vida que precisa de reforço e novas ajudas, pois a pessoa esquece, volta para o comportamento anterior. Nesse aspecto parece com uma terapia que age no conteúdo psicológico do paciente.
Fonte: Schweiz Rundsch Med Prax. 2003 Nov 12;92(46):1962-5

 

 

Veja mais em "Psicologia" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's