Você está aqui: Home › Colunas › Educação Física
Educação Física
Dor no Joelho do ciclista/esportista
Cada esporte tem uma área de agressão a uma parte do corpo ou a uma articulação específica. Quem pratica tênis, tem problemas no ombro e no punho. O futebolista tem problemas na perna, joelho, pé, tornozelo, etc. A presença da dor nos membros inferiores é uma queixa comum entre os ciclistas. Tal sintoma pode ser decorrente de vários tipos de lesões, e levam a queda do rendimento no atleta de competição, e até no prazer em pedalar do esportista amador. Existem várias causas: umas dependendo da bicicleta (inadequação das dimensões da bicicleta ao corpo do atleta, as variações anatômicas de quem pedala em vários terrenos) e outras dependentes do próprio atleta como a intensidade, duração dos treinos e a forma do treinamento. O diagnóstico das lesões do joelho do ciclista/esportista é complexo já que existe uma grande quantidade de doenças com sintomas semelhantes, algumas das quais, graves. O diagnóstico adequado induz a um tratamento correto. A condromalacia da patela (esse nome é inadequado, pois condromalacia é o amolecimento da cartilagem, e está relacionado com uma outra série de doenças, que estão ligadas ao raquitismo, hipertireoidismo, osteoporose, etc.. Geralmente é uma designação usada pelos ortopedistas e Patela é o novo nome de designação do osso rótula, que é solto no joelho). A condromalácia da patela é uma lesão da cartilagem articular da patela que está mais solta no joelho, tem um líquido sinovial, para deslizar, sem atrito, mas, ocorre devido ao excesso das forças de pressão e cisalhamento (é uma espécie de atrito de força obliqua) entre a patela e a porção distal do fêmur, durante ou após esforços repetitivos de flexão do joelho, na hora de pedalar. A dor é atrás da rótula e não diretamente no joelho, essa é a diferença entre a artrose do joelho e a condromalácia da patela. A dor surge especialmente nas subidas ou durante longos percursos com pedaladas lentas. O músculo anterior da coxa (quadríceps) é que força mais a patela contra o fêmur na extensão da perna no momento da pedalada. Se a musculatura isquiotibial (posterior da coxa) é deficiente no sentido de não fazer um alongamento adequado a dor é mais intensa. A lesão do ligamento cruzado anterior, dentro do joelho, também produz sintomas semelhantes.
N. Desnica Bakrac, fisioterapeuta, do Cybex Rehabilitation Center, da cidade de Zagreb, Croacia, estudou a dinâmica da força muscular em atletas comparando os dois problemas, como uma reabilitação isocinética realizada com a máquina Cybex. Estudou 44 atletas de várias modalidades (31homens, 13 mulheres, com idade variando de 16-35 anos), que foram divididos em 3 grupos: grupo A que tinham a ruptura lesão do ligamento cruzado anterior (LCA), não operado, grupo B, lesão do ligamento cruzado anterior (LCA) operado e grupo C, com condromalácia da patela.

Fonte: J Sports Med Phys Fitness. 2003 Mar;43(1):69-74

 

 

Veja mais em "Educação Física" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's