Você está aqui: Home › Colunas › Psicologia
Psicologia
Deficiências Físicas e emoções
O Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, é comemorado no 3 de Dezembro de cada ano em todo o mundo. A data chama a atenção da sociedade para o respeito aos direitos, e à dignidade das pessoas com deficiência. O governo federal assinou o Decreto de Acessibilidade, que regulamenta o atendimento diferenciado e imediato às pessoas com deficiência, além da complementação de acessibilidade arquitetônica
e urbanística, aos serviços de transportes coletivos, às ajudas técnicas, aos bens culturais imóveis e às informações e à comunicação.
Legitima a ação do Conselho Nacional de Defesa das Pessoas Portadoras de Deficiência (Conade) que define que os estabelecimentos de ensino, públicos e privados, dêem condições de acesso e utilização de seus ambientes para pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida. Inclusive salas de aula, bibliotecas, auditórios, ginásios e
instalações desportivas, laboratórios, áreas de lazer e sanitários. O Ministério da Educação através do Programa Nacional Educação Inclusiva: Direito à Diversidade e dentro do Programa Nacional do Livro Didático ampliou ações destinadas aos alunos cegos, produzindo títulos até a 8ª série, atendendo à demanda indicada no censo escolar, além de projetar para 2005 a elaboração e distribuição do primeiro livro didático digital de língua portuguesa para alfabetização de alunos surdos e títulos com caracteres ampliados para alunos com baixa visão.
O Programa de Informática na Educação Especial Proinesp, além da distribuição de 15 mil kits de material didático para alunos cegos e com baixa visão. J.Wilder e colaboradores, psicólogos da Universidade de Malardalen Suíça estudaram a relação entre pais e crianças com deficiências físicas. Não é o que sentem os pais, mas a relação de dependência das crianças e dos pais em termos emocionais. Foram 91 pares de pais, que foram divididos em três grupos, um grupo as crianças tinham inúmeras e graves deficiências físicas, num
segundo grupo as deficiências eram limítrofes com a normalidade e no terceiro grupo as crianças foram divididas conforme a idade cronológica.
Através de vários testes os psicólogos chegaram a conclusão que as crianças do primeiro grupo se apegavam, apesar das limitações, com maior intensidade emocional a essa relação com os pais. As crianças com deficiências múltiplas expressaram a mesma quantidade de emoções que os outros grupos, mas tiveram dificuldades expressar as emoções mais complexas. Os pais perceberam os estilos do comportamento das crianças em uma maneira similar nos três grupos.
Fonte: Disabil Rehabil. 2004 Nov 4-18;26(21-22):1313-22

 

 

Veja mais em "Psicologia" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's