Você está aqui: Home › Colunas › Reumatismo
Reumatismo
Novo exame da Artrite
Artrite Reumatóide é uma doença comum das articulações, caracterizada por inflamações freqüentes de várias juntas. Ataca principalmente as mulheres que se queixam de dor nos dedos das mãos, punhos, cotovelos, ombros e joelhos, porém outras juntas também podem estar doloridas como
as articulações dos pés. A dor geralmente acontece nos dois lados do corpo, tanto à direita, quanto à esquerda. Por exemplo, doem as duas mãos, os dois ombros ou os dois joelhos. Embora várias juntas doam, umas podem estar mais inflamadas que as outras. Esta dor geralmente é
persistente, e melhora pouco com os remédios analgésicos. Uma queixa importante que chama a atenção é uma sensação de rigidez matinal da mão que fica "dura" pela manhã, e pode permanecer por várias horas. Após o início do tratamento, tanto as dores quanto a rigidez matinal tendem a diminuir. A artrite reumatóide (AR) é uma doença reumática comum de etiologia, incerta com níveis significantes de incapacidade. Após décadas de estudos, e o desenvolvimento de critérios de classificação, o diagnóstico da AR permanece empírico e impreciso, principalmente nas fases iniciais da doença. Historicamente o fator reumatóide (FR) ou Látex são os testes sorológicos, utilizados para o diagnóstico de AR. Entretanto, este teste tem sido problemático devido a sua baixa especificidade (tem muitas doenças que esse exame dá positivo (em torno de 70%); e a pessoa não tem AR. Atualmente um novo marcador sorológico para AR foi desenvolvido, chama-se o anti-peptídeo cíclico citrulinado (anti-CCP); com sensibilidade de 68% e alta especificidade (98%). Isso significa que quando dá positivo, a pessoa tem AR mesmo e não outra doença. O exame anti-CCP, ao contrário do que ocorre com o FR ou o Látex, possui uma baixa prevalência em outras doenças reumáticas, tais como: lúpus eritematoso sistêmico, artrite psoriática, espondilites, polimialgia reumática e fibromialgia. Por outro lado, os pesquisadores demonstraram uma forte associação do anti-CCP com a presença de erosões articulares, sugerindo que o anti-CCP reflete a gravidade e progressão da AR. E. Lindqvist e colaboradores, reumatologistas da Universidade de Lund, na Suécia, estudaram as alterações radiográficas nas mãos e pés, depois de 5 anos e de 10 anos de evolução da doença. Os autores concluíram que a determinação precoce do anti-CCP, foi superior ao FR ou Látex na previsão das alterações radiográficas estudadas. Concluem também que a soma desse dois exames, traz informes ainda melhores na fase inicial da AR.
Fonte: Ann Rheum Dis. 2004 Sep 30;1: 243-245

 

 

Veja mais em "Reumatismo" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's