Você está aqui: Home › Colunas › Fisioterapia
Fisioterapia
Vítimas por arma de fogo no Brasil
Pesquisa do Ministério da Saúde revela que o índice nacional de óbitos, por arma de fogo foi reduzido em 8,2% em 2004. A queda foi verificada em comparação a 2003. Isso representa 3.234 vítimas a menos. Os números foram apresentados dia 2 de Setembro de 2005. A Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde apurou que, em 2004, foram 36.091 mortos por arma de fogo. Em 2003, foram 39.325 - 108 pessoas por dia, nove a cada duas horas. Desde 1992 não ocorriam no Brasil queda nesse número.
A redução foi verificada em 18 estados, mesmo naqueles em que ocorreram crescimento da taxa de mortalidade, esse índice foi em menor escala que nos anos anteriores. Em números absolutos, o estado que mais contribuiu para a redução da taxa em 2004 foi São Paulo, com menos 1.960 mortes, seguido pelo Rio de Janeiro (672 mortes a menos). As maiores variações percentuais foram registradas no Mato Grosso (-20,6%), São Paulo (-19,4%), Sergipe (-17,1%), Pernambuco (-14,5%) e Paraíba (-14,4%). As mortes por arma de fogo vêm atingindo, de 1992 a 2004, especialmente homens jovens (entre 10 e 29 anos); e matando mais do que doenças respiratórias, cardiovasculares, câncer, aids e acidentes de trânsito. A Academia Americana de Pediatria e da Associação Médica Americana, recomenda armazenar as armas que as pessoas tem em casa descarregadas e travadas, para minimizar a possibilidade de acidentes. Embora estas recomendações apelem para o bom senso, não existe nenhum estudo que demonstre que esse tipo de comportamento diminua os acidentes e morte involuntárias por arma de fogo.
Fonte: Accid Anal Prev. 2005 Jul;37(4):661-7

 

 

Veja mais em "Fisioterapia" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's