Você está aqui: Home › Colunas › Reumatismo
Reumatismo
Cafeína e reumatismo
A cafeína existente no café e também no chá, em menores proporções, em outras bebidas, como as bebidas contendo cacau, coca-cola, chocolate. A cafeína pode ser considerada uma das substâncias psicoativas mais consumidas no mundo. São substâncias que, se tomadas em grandes quantidades e com freqüência, estimulam o sistema nervoso, produzindo estado de alerta de curta duração. Muitas pessoas acreditam que o café ou chá tomado à noite tira o sono, não existem evidências que isso realmente ocorra. Também não existem evidências que a pessoa fica viciada no cafezinho, ou que o café produz como conseqüência o vício de fumar por associação de comportamento. Pode ser uma simples sugestão. Mas de um modo geral está aumentando o número de pessoas que tomam o chá e o café descafeinado, sem cafeína. Há ainda outros ingredientes no café que podem elevar o nível de colesterol, além de estimular a acidez no estômago. Algumas pessoas apresentam sintomas de azia, com o uso exagerado da bebida. Os pacientes portadores de gastrite e outras doenças gástricas costumam receber a indicação de que não devem tomar café, em especial se estiverem com o estômago vazio. Alguns estudos também apontam a cafeína como um dos responsáveis por aumentar o poder de hipertensão de alguns remédios, provocavam pressão sistólica sangüínea aumentada em mais de 14mmHg. Pessoas que vão fazer exames da área cardiovascular devem evitar tomar chá. Alguns estudos, no entanto, indicam que a cafeína também pode ser utilizada para controlar uma série de doenças. Na doença de Parkinson, há uma tendência de risco progressivamente mais baixa, relacionada ao número de xícaras de café ingeridas por dia em alguns estudos. Uma dose de cafeína também pode ajudar a tratar a cefaléia comum associada à tensão, e atingir resultados ainda melhores se combinada com ibuprofeno (que é um antiinflamatório e anti-reumático). Essa combinação de cafeína e ibuprofeno, também pode auxiliar no alívio das cólicas menstruais e certos tipos de dores pós-cirúrgicas. Acredita-se que a cafeína, por ter a propriedade de contrair os vasos sangüíneos, compensa a dilatação dos vasos da cabeça, que causam a dor. Para os especialistas, a cafeína parece potencializar os efeitos analgésicos do ibuprofeno, pois a metade dos pacientes que só tomaram cafeína relataram inicialmente um alívio da dor semelhante aos pacientes no grupo do ibuprofeno ou no grupo da combinação, mas a dor de cabeça voltou logo depois. Vale a pena ressaltar que desde 1981, a FDA recomenda que as mulheres grávidas evitem a ingestão de bebidas ou medicamentos que contenham cafeína ou que o consumam apenas esporadicamente, uma vez que a cafeína comprovadamente atravessa a barreira placentária e atinge o feto, podendo eventualmente causar abortamento. E.W.Karlson e colaboradores, da Harvard Medical School de Boston acompanharam 121,701 mulheres durante 20 anos para verificar se a quantidade de xícaras de café cafeinado poderiam induzir ao aparecimento de artrite reumatóide, e constataram que não houve nenhuma influência significativa.
Fonte: Arthritis Rheum. 2003 Nov;48(11):3055-60

 

 

Veja mais em "Reumatismo" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's