Você está aqui: Home › Colunas › Reumatismo
Reumatismo
Na artrite, medicamentos reduzem a doença vascular
Os jornais trouxeram notícias que a maioria dos antiinflamatórios usados para o tratamento e para tirar a dor nos casos da artrose podem a longo
prazo trazer danos para o coração. Todas as medicações usadas por tempos muito longo, sem intervalos podem causar danos no coração,
rins, cérebro, olhos etc... O que o paciente deve distinguir e aprender que quando dói alguma
junta ou articulação, o diagnóstico de artrose ou osteoartrose, que significa desgaste da cartilagem, deve tomar inicialmente os analgésicos, sendo o mais inócuo o paracetamol. Tem inúmeros outros
analgésicos que também servem para abaixar a febre, usados por poucos dias não fazem nenhum mal ao coração. Os antiinflamatórios precisam ser usados mesmos com parcimônia, no combate da dor articular ou da coluna. A dor com inchaço das articulações e com aumento de calor na articulação já não é mais só uma artrose ou osteoartrose, passa a ser uma artrite reumatóide ou uma artrose com inflamação (osteoartrite). Nesses casos a dor não vai embora somente com os analgésicos, precisa mesmo os antiinflamatórios e mesmo
a cortisona. Um reumatologista encaminhou uma paciente a fazer os exames de sangue para ver se não se trata de uma artrite reumatóide, doença mais grave que causa deformidades na articulações de todo o corpo, principalmente
de mãos e pés. Nesses casos existem medicações que tiram a dor, os antiinflamatórios, cortisona e medicamentos que a longo prazo não deixam a doença progredir, são chamado de DMARDs, tais como: sulfasalazina, hidroxichoroquina ou metotrexato. Nessa mesma semana, no dia 20 de Setembro de 2006, V.P. Halm e colaboradores, reumatologistas holandeses fizeram um estudo que
investigaram a possível associação de doenças cardiovasculares (DCV- infarto, derrame,etc...) com o uso de DMARDs na Artrite Reumatóide (AR). Foram comparados 613 pacientes com AR ,72 com DCV e 541 sem DCV. Os dados sobre a AR, DCV e o tempo de tratamento com DMARD. Para cada medicação dessas foi avaliada a idade, sexo, fumo e a duração da artrite. Os autores compararam os
resultados com um grupo controle de pacientes com AR que nunca usaram essas medicações. Os autores desse estudo verificaram que os DMARD diminuíram os fatores de risco desses pacientes de apresentarem doença cardiovascular em 20%.
Isso significa que esses medicamentos ajudaram a proteger o coração e as artérias. Mesmo quando esses pacientes com artrite, tinha essa doença num estágio mais avançado e grave e também tinham hipertensão, diabetes e colesterol alto. Os autores fazem a hipótese que o uso dos DMARD, em particular metotrexato resulta numa poderosa influência sobre a redução da inflamação, que reduz o desenvolvimento da arteriosclerose e em
conseqüência da DCV.
Fonte: Arthritis Res Ther. 2006 Sep 20;8(5):R151

 

 

Veja mais em "Reumatismo" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's