Você está aqui: Home › Colunas › Ortopedia
Ortopedia
Pés chatos ou planos
O pé plano ou pé chato, é normal em crianças até 3 ou 4 anos. Depois desta idade a camada de gordura da planta do pé é absorvida, e o arco do pé formar-se pelo próprio exercício de andar. Às vezes por características gênitas da família o pé chato é resistente por anos, mas sem gerar dor nem desconforto a criança até chegar a idade adulta.Um dos fatores da presença de pé chato ou plano é a gero de movimentos com as articulações em geral), que também se refletem nos joelhos, quadris e coluna. Os portadores de pés planos adultos ou idosos tem a estrutura óssea
totalmente achatada, e comprimem a rede nervosa causando os neuromas de Morton, entre os dedos provocando inflamações intensamente dolorosas, resultando na impossibilidade de caminhar ou simplesmente apoiar-se sobre o pé. As pessoas com hipermobilidade articular tem além de Pés planos, também Joanetes (desvio do dedão do pé, chamado de Hálux valgo. O Pé pronado ou valgo (caído para o centro) é resultante do arco plantar
plano. Quase sempre é conseqüência ou está associado a pés chatos e joelhos valgos. O portador caracteriza-se pelo modo como pisa ao
caminhar, e pelo tipo de desgaste em seu calçado.
Os joelhos valgos quase sempre são resultantes da torção dos tornozelos causada por pés pronados. A parte rígida das pernas acima do tornozelo submetida ao peso do corpo, é empurrada para o centro provocando torções nos joelhos que se juntam para dar sustentação ao corpo, dando formações as pernas em forma de X. Nos pés planos é importante que se defina se o tipo de deformidade da criança é móvel ou rígida, se é funcionalmente aceitável ou não, e quais são as possíveis conseqüências para o futuro. As deformidades rígidas são as mais preocupantes e seu tratamento muitas vezes cirúrgico. As deformidades fisiológicas de pé, joelho, quadril e coluna após o nascimento têm caráter involutivo, isto é, durante seu crescimento vão diminuindo sem a intervenção de nenhum artefato externo como palmilhas. Mesmo as crianças tendo certas heranças genéticas, o melhor tratamento para elas é deixá-las no convívio com a natureza onde
os estímulos como irregularidades do terreno, aqueles nozinhos na grama, as pedrinhas, criam fatores de desequilíbrio que fazem o cérebro
transmitir uma mensagem que reequilibra essa criança, e uma melhor aptidão no desenvolvimento físico e esportivo. As palmilhas, por sua vez, são indicadas quando a criança cai muito e não apresenta nenhum distúrbio neuro-motor para tentar acomodar sua postura de marcha, equilibrando a criança externamente.
A.K.Batt e colaboradores, professores de educação física da Universidade de Western, Austrália examinaram cerca de 143 adultos com idade média de 22,2 anos, e que eram jogadores da Liga de Futebol e estavam em atividade esportiva durante o ano de 2005. Constataram que a grande maioria tinha laxidão articular generalizada e com isso tinham pés planos sem dor, que os impedissem de jogar por pelo menos 12 meses seguidos, também tinham discrepância do tamanho das pernas, Neuromas de Morton e Escoliose.
Fonte: J Sci Med Sport. 2006 Aug 12;

 

 

Veja mais em "Ortopedia" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's