Você está aqui: Home › Colunas › Reumatismo
Reumatismo
Bursite trocanteriana
Por definição bursite é a inflamação da bursa, que é uma pequena bolsa cheia de líquido, que tem a função de proteger os tecidos ao redor de algumas articulações. A bursa impede que o osso pressione os tecidos mais moles (como os músculos, ligamentos e tendões); causando lesões, por desgaste do atrito. No organismo, existem mais ou menos 160 bursas. Na bursite pela inflamação as paredes dessa bolsa ficam mais grossa e
produzem mais líquido deixando a região inchada, dolorida e de difícil movimentação. As bursites mais freqüentes nos ombros, cotovelos, joelhos e pés. O diagnóstico de bursite é feito com base na história do paciente e no exame físico que o médico realiza. Quando existe a suspeita de infecção, o médico pode solicitar a coleta de líquido da bursa, para exame de pesquisa de bactérias, fazendo cultura e antibioticograma. Algumas doenças reumáticas podem causar bursite, como a gota e a artrite reumatóide. Nesses casos a bursite pode ser chamada de sinovite (inflamação da sinovia); que é um bolsa que protege todas as articulações móveis, e que tem um líquido lubrificante chamado de líquido sinovial. O tratamento para aliviar a dor é reduzir a movimentação da articulação, bolsa de gelo e uso parcimonioso de antiinflamatórios. Casos mais graves são aplicados infiltrações locais. Recomendam-se estudarem as posições e atitudes que aumentem a pressão sobre as bursas, evitando ficar na mesma posição por muito tempo, nem carregar peso por muito tempo. Manter um equilíbrio entre o esforço e o descanso, interrompendo de tempos em tempos a prática de atividades repetitivas, com dedos e braços. Evitar a prática de exercício. P.Valter e colaboradores, ortopedistas da Universidade de Sydney, Austrália, chamam atenção para uma dor na face lateral do quadril que muitos médicos denominam de bursite trocanteriana. Ocorre que esse tipo de dor está ligada a uma dor na coluna lombar (causada por uma lombalgia ou ciática), uma tendinite (inflamação do tendão) do músculo glúteo médio. Esses dois tipos de dores são difíceis de diferenciar. Os autores em 97 pacientes com esse tipo de dor, a cintilografia óssea e a Ressonância Magnética (RM). Além disso, os autores fizeram uma infiltração com cortisona e analgésico para avaliar a resposta preditor. Em 30 dos 48 pacientes (63%); que responderam melhorando da dor depois da infiltração, 18 pacientes tinham uma alteração entre média para grave de doença na coluna lombar vistos na Ressonância e na Cintilografia. Essa última ajudou a diferenciar a tendinite do glúteo e bursite trocanteriana.
Fonte: Clin Orthop Relat Res. 2006 Dec 27;

 

 

Veja mais em "Reumatismo" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's