Você está aqui: Home › Colunas › Reumatismo
Reumatismo
Ondas de choque nas bursites e tendinites.
Na bursite existe apesar do nome, uma inflamação, resultante de um atrito constante dos ossos da
articulação, devido a posições viciosas no trabalho, no esporte e inclusive no trabalho da dona de casa. Esse atrito causa uma calcificação que ao movimentar dói, e da uma incapacidade física.
O simples ato de pentear o cabelo, levantar os braços para vestir uma peça de roupa, ou praticarem esportes como o tênis, pode ser muito
doloroso. A incidência na população é muito freqüente, o tratamento é feito com aplicações de calor, antiinflamatório, infiltração com corticóide e
exercícios de mobilização. Às vezes, resolve sozinho ou com um pequeno tratamento.
Entretanto um tratamento para os casos de calcificações absoluta, minoria dos casos que chamam-se de terapia por ondas de choque,
cópia a técnica de destruir os cálculos renais e da vesícula biliar. Essa terapia é usada no esporão de calcâneo, fascite plantar e a denominada
epicondilite (cotovelo de tenista e de golfista).
O método é indolor, não invasivo e não precisa de anestesia, tem baixo custo, e o paciente fica liberado para retornar para casa logo após
o tratamento. R.Dorotka e ortopedistas, colaboradores da Universidade de Viena, fizeram um tratamento com as ondas de choque na fascite plantar, que é a inflamação dos tendões que ficam na planta do pé, devido ao pé chato acabam
resultando em esporão do calcâneo. Os autores afirmam que esse tipo de tratamento foi eficaz durante 12 meses, após 3 sessões com um intervalo de uma semana em 41 pacientes. Como é difícil localizar a calcificação, pois na planta do pé existem muitos ossos que confundem a imagem radiologia, o foco do choque fica impreciso e o incômodo podendo voltar após esse período.
Fonte: Foot Ankle Int. 2006 Nov;27(11):943-7

 

 

Veja mais em "Reumatismo" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's