Você está aqui: Home › Colunas › Reumatismo
Reumatismo
Úlcera e antiinflamatórios
A causa da úlcera péptica é desconhecida. A evolução em geral é crônica, com surtos de ativação e períodos de acalmia, dando como resultado uma perda localizada de tecido em regiões do trato digestivo capazes de entrar em contato com a secreção de ácido clorídrico do estômago. É diferenciada das erosões pelo fato destas não atingirem a submucosa, portanto, não deixarem cicatriz ao se curarem. Só recentemente foi possível a identificação e isolamento do
Helicobacter Pylori (HP); o que proporcionou um enorme desenvolvimento nos conhecimentos acerca da úlcera péptica1 e o tratamento. A infecção gástrica pelo HP, é hoje responsável por mais de 95% dos casos de úlcera duodenal, e 80% dos portadores de úlcera gástrica. O uso de antiinflamatórios constitui a segunda causa, especialmente na população mais idosa e raramente, outras causas estão associadas.
A Helicobacter Pylori, bactéria responsável parte das gastrites e úlceras do estômago que atingem os humanos, teve sua existência descoberta na década de 1980, mas ela tem acompanhado o homem há muito tempo. Francois Balloux e colaboradores, da Universidade de Cambridge e da Escola Médica de Hannover, na Alemanha compararam seqüências de DNA de humanos e da bactéria, verificaram que as diferenças genéticas entre populações humanas surgidas a partir da dispersão pelos continentes durante milhares de anos, têm semelhanças com as alterações no microrganismo há mais de 60 mil anos. Mais da metade dos seres humanos está infectada pela Helicobacter Pylori (HP); bactéria gram-negativa que causa úlceras, e constitui um fator de risco para o câncer gástrico. Em países em desenvolvimento a prevalência é ainda maior. Até 1982, o estresse e o estilo de vida eram considerados as principais causas de úlcera. Hoje, estima-se que 90% das úlceras duodenais, e 80% das gástricas são causadas pela bactéria. A infecção ocorre em geral na infância, na maior parte das vezes a infecção passa de mãe para filho, e a bactéria pode permanecer no estômago do hospedeiro por toda a vida. Os pacientes reumáticos que tomam muito antiinflamatórios, tem uma incidência muito grande de distúrbios gastro intestinais.
Fonte: Nature. 2007 Feb 7

 

 

Veja mais em "Reumatismo" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's