Você está aqui: Home › Colunas › Psicologia
Psicologia
Novo tratamento do Déficit de Atenção com Hiperatividade
Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é um transtorno neurobiológico, de causas genéticas, que aparece na infância e freqüentemente acompanha o indivíduo por toda a sua vida. Ele se caracteriza por sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade. Ele é chamado às vezes de DDA (Distúrbio do Déficit de Atenção). Ele é reconhecido oficialmente por vários países e pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Em alguns países, como nos Estados Unidos, portadores de TDAH são protegidos pela lei quanto a receberem tratamento diferenciado na escola. Algumas pessoas insistem que o TDAH não existe pelas mais variadas razões, desde inocência e falta de formação científica até mesmo má-fé. A literatura científica sobre o TDAH conta com milhares de artigos em inúmeros países nos últimos anos. Se os pais e professores não concordam quanto à intensidade dos sintomas, isso indica que o transtorno não existe, ou que eles estão vendo a criança em ambientes diferentes? Uma coisa é estar sentado a manhã inteira numa sala de aula, tendo que aprender coisas novas, muitas das vezes desinteressantes. Outra bem diferente é estar dentro de sua própria casa, com seus pais, seu quarto e seus brinquedos. Se também os pais trabalham, eles vêem os filhos ao final do dia quando já estão cansados e não estão tão hiperativos. Ou então convivem com os filhos mais tempo apenas nos finais de semana, quando não existem atividades que exijam muita atenção e controle do comportamento. Não há qualquer problema na existência de algum grau de discordância entre questionários de pais e de professores, justamente por isso que nós fornecemos a eles questionários para responder: para avaliar o comportamento em situações distintas. O diagnóstico de TDAH de acordo tanto com a Associação Médica Norte-Americana quanto a Academia Norte-Americana de Psiquiatria da Infância e Adolescência, claramente posicionam-se que o diagnóstico é clínico e não baseado em testes neuropsicológicos. Os testes servem apenas para esclarecer alguns aspectos do desempenho do paciente. Não existe qualquer dosagem no sangue ou outro método objetivo de diagnóstico apenas TDAH é importante. U.Strehl e colaboradores, psicólogos da Universidade de Tubingen, Alemanha, descrevem um método de treinamento para o TDAH em que as pessoas fazem diminuir ou regularizar os potenciais corticais do eletroencefalograma. Os autores ensinaram 23 crianças com TDAH, com idade de 8 a 13 anos, em 3 fases de aprendizado, cada vez com 10 sessões, chamaram esse método de neurofeedback. Os autores cautelosos informaram que encontraram possível eficácia desse tipo de tratamento, que é melhor do que a medicação sedativa. Os autores cautelosos informaram que encontraram possível eficácia desse tipo de tratamento, que é melhor do que a medicação sedativa.
Fonte: Pediatrics. 2006 Nov;118(5):1530-40

 

 

Veja mais em "Psicologia" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's