Você está aqui: Home › Colunas › Educação Física
Educação Física
Lesões no menisco em jovens
O menisco é uma espécie de cartilagem bem maleável, que existe dentro da articulação do joelho é responsável pela função de amortecer e lubrificar a articulação, assim como reduzir o atrito durante o movimento. O ato de girar, rodar ou forçar demasiadamente o joelho com os pés fixos no chão, pode lesionar essa cartilagem, provocando inchaço e dor. Esses movimentos de girar o joelho com os pés fixos se observa com o jogador de basquete, futebol, voley etc... As lesões no menisco podem ocorrer em qualquer idade. Em jovens as lesões ocorrem em sua maioria vezes, através do esporte por uma torção. Já nos idosos um simples agachamento, tropeção pode resultar em lesão do menisco. A obesidade e a falta de atividades físicas são fatores que propiciam as lesões no menisco. Mesmo os praticantes de exercícios físicos devem ficar atentos quanto ao aquecimento antes das atividades, e também para não exceder o nível dos treinos, se adequando a sua condição física atual. O diagnóstico de uma lesão no menisco é feito através do histórico clínico do paciente, do exame físico para detectar a presença de líquido na articulação, além de uma radiografia ou Ressonância Magnética para a precisão do diagnóstico. O tratamento das rupturas leves do menisco é feito com repouso, e o tempo de recuperação é de semanas. Já as mais severas, necessitam de intervenção cirúrgica, sendo a recuperação mais longa, pode levar mais de um ano. Os casos cirúrgicos acontecem mais entre os jovens. Quanto mais jovem e ativo maiores as chances de necessidade de cirurgia, pois nestes casos o rompimento é mais traumático pela alta carga de atividades. As lesões no menisco podem não incomodar na hora do rompimento, quando o corpo está quente, as dores sentidas após a lesão são vistas por muitos apenas como uma dor muscular.
I.P Terzidis e colaboradores, ortopedistas gregos da Universidade de Thessaloniki, compararam atletas com dores agudas e crônicas de ruptura do menisco, que realizaram uma cirurgia artroscópica em um total de 364 atletas 378 joelhos. Em 314 joelhos (83,1%) que tiveram uma ruptura do medisco na fase aguda do acidente (ou seja menos de 6 semanas); e compararam com 64 (16,9%) joelhos que operaram depois de 6 semanas do acidente. No geral 262 de 378 rupturas meniscais (69,3%) estão localizadas no menisco medial, 116 (30,7%) no menisco lateral. Rupturas Verticais (77,5%) são mais freqüentes que as rupturas horizontais (22,5%; P <0,001). Um total de 23,2% eram rupturas que envolviam áreas periféricas e rupturas posteriores, maiores que 75,7%. Não houve diferença entre homens e mulheres, nem a direita ou a esquerda.
Fonte: Am J Sports Med. 2006 Jul;34(7):1170-5

 

 

Veja mais em "Educação Física" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's