Você está aqui: Home › Colunas › Postura
Postura
Postura de pé economia de energia
Antropólogos e biólogos consideram que a origem do chamado bipedalismo, (andar com os dois pés), foi um dos eventos fundamentais para a separação dos Humanos da linhagem dos outros grandes primatas. D.A.Raichlen antropologista, da Harvard University, acreditam que além disso houve um aumento da massa muscular das coxas e das pernas, que reduziram a quantidade de energia gasta ao andar de pé, comparada a andar de quatro como faziam os macacos. A teoria desse antropologista é que andar de quatro haviam dois centros de gravidade para equilibrar, o do corpo e
o peso da massa muscular dos braços que era maior do a das pernas. Os macacos tinham
braços fortes, tanto quanto as pernas a diferença se acentuou quando a massa muscular das
pernas, passou a dos braços sugere agora que essa mudança pode ter ocorrido porque caminhar em postura bípede consome apenas um quarto da energia que o andar sobre quatro patas. Quanto foi medido o oxigênio que cinco chimpanzés e quatro humanos queimavam enquanto andavam numa esteira. As caminhadas dos macacos variaram
entre estar sobre quatro ou duas patas (os animais receberam um treinamento para andar assim), enquanto as pessoas andaram sobre os dois pés. Na média, o gasto energético dos chimpanzés foram semelhante nas duas situações, mas quando cada animal foi analisado individualmente, os cientistas observaram em dois deles mudanças sutis, mais favoráveis ao bipedalismo. Em um deles, o gasto foi quase igual, no outro a vantagem foi do caminhar ereto. Já em comparação com o andar das pessoas, não resta dúvida: o consumo energético humano é 75% menor. Isso teria sido especialmente importante no clima seco e frio do final da ocasião que isso aconteceu (5 milhões de anos atrás), e que provavelmente aumentou as distâncias entre os locais de comida. Gastando menos energia, hominídeos precisavam comer menos. Os cientistas usaram equações biomecânicas para fazer a conta, e concluíram que o consumo aumenta tanto com passos mais curtos quanto com uma maior massa muscular (chimpanzés). Os autores dizem que pernas longas e uma pélvis diferente reduziram esses dois fatores em humanos. No teste, até mesmo um dos chimpanzés teve melhor desempenho ao andar sobre duas patas: era um animal com pernas compridas. Na natureza, chimpanzés se locomovem apoiados nos nós dos dedos.
Fonte: J Exp Biol. 2006 Feb;209(Pt 4):633-44.

 

 

Veja mais em "Postura" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's