Você está aqui: Home › Colunas › Psicologia
Psicologia
Drogas ilícitas e o coração
As estatísticas têm mostrado um aumento do consumo de drogas, lícitas e ilícitas, entre os jovens e adolescentes. A maconha, cocaína e crack,
entre outras são as drogas ilícitas mais consumidas. As consideradas lícitas, como o cigarro e o álcool, também são muito consumidas nessa faixa etária. A maioria das drogas causa a liberação de hormônios do organismo responsáveis por aceleração do ritmo cardíaco, e aumento da pressão arterial. Por conseqüência, ampliam as chances de arritmia cardíaca. Os prejuízos provocados pelo uso dessas substâncias podem
ser agudos ? processo de intoxicação, overdose ou crônicos, com alterações irreversíveis em muitos casos. A cocaína, por exemplo, é a principal causa de infarto agudo do miocárdio em pessoas com menos de 30 anos. Já o crack, com ações mais intensas, causa a redução da perspectiva de vida após dois anos de dependência. A maconha não
apresenta efeitos tão maléficos ao coração, pois causa relaxamento, em vez de excitação. Mas afeta outros órgãos com gravidade. As tragadas, inaladas ou injetadas, repetidas e somadas, causam danos importantes, como micro-infartos e isquemias cardíacas cuja gravidade é diretamente relacionado ao seu acúmulo e ao tempo de uso. Efeitos das drogas ilícitas mais conhecidas
Maconha, altera a percepção causando comprometimento da capacidade mental, boca seca, aumento do apetite, taquicardia, aumento da pressão arterial, ansiedade e alucinações. A longo prazo, provoca distúrbios respiratórios, síndrome de dependência, diminuição reversível ou não das
capacidades cognitivas e alterações de fertilidade e libido. Cocaína ? tida como droga estimulante, seus primeiros efeitos são a elevação da auto-estima, seguida de cansaço, insônia e perda de apetite.
Após um curto período, gera uma forte depressão. A longo prazo, provoca a perda de tecido cerebral, danos à inteligência, necrose da mucosa nasal ou das veias, dependendo da forma do consumo, infecção sangüínea, pulmonar e coronária. Crack ? provoca euforia plena seguida de depressão, insônia, perda da sensação de cansaço, de apetite, de peso e desnutrição, problemas pulmonares como tosse, expectoração, pneumonia e edema pulmonar. A longo prazo, causa ataque cardíaco, derrame cerebral, aumento da pressão arterial e convulsão.
Fonte: Congresso estadual de cardiologia em Setembro de 2007.

 

 

Veja mais em "Psicologia" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's