Você está aqui: Home › Colunas › Psicologia
Psicologia
Tuberculose e AIDS mortes
Dia 17 de novembro é o Dia Nacional de Combate à Tuberculose, doença que mata 2,7 milhões de pessoas por ano em todo o mundo. A tuberculose foi considerada apenas uma doença de países em desenvolvimento. Com a epidemia de HIV, ela ressurgiu com força total em nações consideradas de primeiro mundo. Estima-se que 1/3 das pessoas com HIV positivo têm, ou já tiveram Tuberculose.
No Brasil, mais de 80 mil novos casos são registrados por ano (sem contar os que não são diagnosticados) e São Paulo ocupa o primeiro
lugar do ranking nacional. Atualmente, o País é o 15º. colocado dentre as estatísticas mundiais em relação aos 22 países responsáveis por 80% de todos os casos de Tuberculose no mundo. A doença é transmitida por meio da inspiração do ar de uma pessoa infectada. Quando um portador
de tuberculose tosse, espirra ou até mesmo no próprio ato da respiração, ele dissemina no ar o bacilo responsável por infectar outras pessoas. Apesar de ser uma doença que assusta pelos sintomas e pelo alto índice de mortes anuais, a Tuberculose tem tratamento e pode ser erradicada novamente se tiver um acompanhamento de autoridades e sociedade. O reaparecimento deste mal, há cerca de vinte anos, é um desafio para a medicina mundial. Outro aspecto é a potencial resistência do bacilo aos medicamentos. O tratamento é composto por três antibióticos, que devem ser tomados por, no mínimo, seis meses. Quando ocorre resistência da bactéria à Rifampicina e Isoniazida - drogas mais eficientes utilizadas no processo de cura, o tratamento deve ser realizado por mais tempo (até um ano) e com antibióticos de preço mais elevado. Além do tratamento, o processo de erradicação da doença deve contar com um diagnóstico rápido e eficiente, que pode ser por meio da detecção do bacilo da Tuberculose no exame do escarro - um teste rápido que pode dar o diagnóstico em alguns minutos ? ou de uma radiografia de tórax, capaz de demonstrar lesões no pulmão. O controle da Tuberculose é um caminho longo, que inclui ações do Governo, estudos e eficiência dos profissionais da saúde e a colaboração efetiva da população. A AIDS e a Tuberculose formam uma combinação letal, uma vez que as pessoas soropositivas possuem suas defesas imunológicas enfraquecidas, o que aumenta as chances de seus portadores serem infectados com o bacilo da Tuberculose. Hoje, a doença é a principal causa de morte entre as pessoas HIV positivas, sendo a causa de 50% das mortes nesses pacientes, com base em dados da Organização Mundial de Saúde J Korean Med Sci. 2007 Oct;22(5):779-83. J.W.Yun e colaboradores, pneumologistas da Universidade da Koréia, alerta para os novos medicamentos
biológicos usados para o tratamento das doenças reumáticas. Essas novas drogas chamadas de anti-TNF alfa diminuem as defesas orgânicas dos reumáticos, e permitem voltar as infecções
tuberculosas. Assim esses autores antes de iniciar o tratamento com anti-TNF alfa os 112 pacientes com artrite reumatóide fora submetidos aos teste da tuberculina, radiografia do tórax e pelos resultados 41 pacientes (37%); já tinham sinais de
possível tuberculose. Assim mesmo somente 92% permaneceram sem tuberculose depois de iniciado o tratamento com o anti-TNF alfa.
Fonte: J Korean Med Sci. 2007 Oct;22(5):779-83

 

 

Veja mais em "Psicologia" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's