Você está aqui: Home › Colunas › Psicologia
Psicologia
Problemas cognitivos em geral
Foi demonstrado que pacientes com epilepsia, cefaléia, doença de Parkinson e doença Cerebrovascular, entre outros, podem apresentar alterações cognitivas embora raramente sejam submetidos a esse tipo de avaliação no início do quadro. O exame das funções cognitivas é habitual na avaliação inicial das demências, porém não é usualmente realizado em pacientes com outras doenças neurológicas. Ana Paula P. Vitiello e colaboradores, da Clínica Neurológica do Hospital das Clínicas Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, avaliaram um grupo de indivíduos atendidos em ambulatório de neurologia geral para análise da relevância da realização do exame sistemático das funções cognitivas em pacientes sem queixas desta natureza. Em 105 pacientes sem queixas cognitivas, dos quais 52% eram homens e 48%, mulheres, foram aplicados testes de rastreio, como o mini-exame do estado mental (MEEM). A idade variou de 16 a 81 anos, com média de 43,1 anos. Desses pacientes, 7 eram analfabetos, 14 tinham de 1 a 4 anos de escolaridade, 27 tinham de 5 a 7 anos, e 57 estudaram 8 anos ou mais. Entre os diagnósticos, o mais comum foi cefaléia, seguido por epilepsia,
afecções neuromusculares e transtornos do movimento. Cerca de 2/3 dos pacientes apresentaram alterações do desempenho em pelo
menos um teste. O MEEM mostrou-se alterado em 20% dos pacientes, o teste da extensão de dígitos apresentaram alterações em 50,4% (29,5% na ordem direta e 20,9% na indireta). A evocação tardia estiveram alterada em 14,2% dos casos,
a fluência verbal esteve abaixo da nota de corte em 27,6% dos pacientes e o desenho do relógio, em 40,0%. Os autores concluíram que uma porcentagem alta de pacientes apresentam distúrbios cognitivos que precisam ser melhor
avaliados.
Fonte: Arq. Neuro-Psiquiatr. Junho 2007;65(2a )

 

 

Veja mais em "Psicologia" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's