Você está aqui: Home › Colunas › Psicologia
Psicologia
Suicídio, como combater?
Quais as razões que fazem as pessoas cometerem ou tentarem suicídios e traçar estratégias de prevenção, ainda é um desafio para a Medicina.
Estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam 4 milhões de Tentativas, e 1,1 milhão de suicídios todos os anos. Há cinco décadas, o número de mortes dessa natureza era 60% menor. A maioria dos casos envolvem um transtorno psiquiátrico em evolução, tipicamente tratável. Em metade desses casos, estima-se que haja um transtorno maior de humor, isolado ou complicado por algum outro problema, como o abuso do álcool e ou de outras drogas. A maior prevalência das tentativas de suicídio ocorrem por meio da ingestão de medicamentos, utilizando duas ou mais drogas psicotrópicas. A segunda causa das tentativas foram associadas a envenenamento, sendo utilizado um raticida ou pesticida. As equipes de saúde em geral encontram muita dificuldade para enfrentar, interpretar e resolver as tentativas de suicídio. Parece que a compreensão cultural do suicídio, das pessoas em geral e inclusive dos profissionais da saúde e limitada nessa área. Reconhecer precocemente a necessidade de tratamento da depressão, do transtorno psicótico e do abuso de álcool e drogas, a fim de evitar o suicídio é tarefa de pais, mestres e equipe de saúde. Entre os fatores que podem servir de alerta e serem considerados de risco para uma pessoa tentar o suicídio, segundo a pesquisadora, estão o
histórico familiar, pessimismo, pobreza, idéias ou fantasias suicidas, luto, elaboração de testamento, desemprego, ruptura de relação afetiva, ser solteiro, isolamento social, problemas legais e dependência química. Alguns estudos internacionais apontam que a dependência de álcool, binge Drinking beber compulsivo); e ou drogas aumenta o risco de suicídio em até 50%.
S.Stefanello e colaboradores, psiquiatras da Universidade Estadual de Campinas,estudaram 210 casos de tentativas de suicídios (68,1% mulheres)
Mas numa análise estatística regressiva multivariada os homens tinham maior índice de distúrbios mentais devido ao álcool e uso de
drogas (26,1% vs 7%, p = 0,02) e usaram o álcool antes de tentar o suicídio (28,3% vs 16%, p = 0,03). Os homens sempre se consideravam
vigorosos e não depressivos (50% vs 22%, p < 0,001). mas as mulheres tiveram maior índice abuso físico e sexual no passado (27% vs 8,7%, p = 0,01). Os autores concluem que há muitas diferenças entre homens e mulheres brasileiros nas tentativas de suicídios.
Fonte: Rev Bras Psiquiatr. 2007 Dec 20;

 

 

Veja mais em "Psicologia" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's