Você está aqui: Home › Colunas › Fisioterapia
Fisioterapia
Doenças neurológicas
O XXIII Congresso Brasileiro de Neurologia iniciado no dia 16 vai ate 21 de agosto de 2008 , em Belém do Pará; Nessa ocasião foi apresentado pelo , neurologista Rubens Gagliardi da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, um estudo que mostra que a pessoa que negligenciou a CIT (crise isquêmica transitória) ? ou seja um derrame cerebral com pouca ou nenhuma seqüela - .por falta de conhecimento ou exames médicos, desenvolve uma probabilidade muito maior de ter um AVC( Acidente Vascular Cerebral). O estudo comprovou que, 20% desses pacientes terão AVC no primeiro mês, 50% no primeiro ano e 33% em 5 anos. Isto significa que a chance da pessoa ter um AVC, após sofrer uma CIT é nove vezes maior. Esses pequenos acidentes vasculares cerebrais oferecem riscos e aumentam a possibilidade de um segundo acidente vascular mais grave.
A prevenção deve ser feita detectando-se e corrigindo-se os fatores de risco que podem desencadear o próximo AVC. Os principais fatores de risco são: hipertensão arterial, diabetes, dislipidemais, tabagismo, o alcoolismo intenso, cardiopatias, sedentarismo, mal-formação vascular, drogas ilícitas, distúrbios de coagulação e idade. Idosos ou jovens podem sofrer de AVC, por isso a prevenção é estabelecida de acordo com os fatores de risco em cada idade
No Brasil, 36% da população sofrem de hipertensão arterial, que é o principal fator de risco de um derrame. Porém, é possível estabilizar a pressão arterial mudando alguns hábitos, como dieta, perda de peso. Entre esses hipertensos, apenas 58% estão em tratamento e destes somente 68,5% estão devidamente controlados com exames e cuidados médicos continuos Segundo estudo feito nos Estados Unidos, se a pressão arterial fosse devidamente corrigida, seriam evitados anualmente 246.500 casos novos de AVC. Se a hipercolesterolemia fosse devidamente controlada, haveria menos 100 mil casos novos de AVC. Se o tabagismo fosse interrompido, seriam 61.000 casos menos de AVC por ano. E se o alcoolismo intenso fosse evitado, haveria 23.500 casos anuais a menos.

Fonte: Congresso Brasileiro de Neurologia 16 a 21 de agosto 2008

 

 

Veja mais em "Fisioterapia" [veja todos]

:: Apoio



:: Facebook

facebook

Desenvolvimento : Dexter's